(31) 3235-8100 / (31) 3201-9681

contato@amarilfranklin.com.br

faqPERGUNTAS FREQUENTES

Os Fundos de Investimentos regulamentados pelas instruções CVM 409 e 411 

O que são Fundos de Investimentos?

O investidor compra cotas de um fundo de ações, administrado por uma Corretora de Valores, um Banco ou um Gestor de Recursos independente, autorizado pela CVM.

O segredo dos Fundos de Investimento é a idéia do condomínio – a aplicação em conjunto -, ou seja, embora os aplicadores tenham o direito de resgatar sua cotas a qualquer momento, nem todos o fazem ao mesmo tempo, isto é, sempre fica uma grande soma disponível, que pode ser aplicada em títulos mais rentáveis.

As Instituições Financeiras, determinadas pela CVM, estruturam seus Fundos de acordo com as variáveis externas, (quando os limites de composição da carteira de cada tipo de Fundo vão determinar o perfil de liquidez do mesmo) e variáveis internas, quando a escolha da composição risco/rentabilidade (retorno), desejada pelo gestor do Fundo que vai criar a “personalidade” de cada Fundo e atrair cada perfil de investidor.

Para medir a volatilidade de um Fundo, considera-se a variação diária do valor da cota em determinado período de dias úteis. E o Índice de Sharpe - IS, também conhecido como índice de eficiência, que indica ao investidor se os riscos assumidos pelo Fundo foram bem remunerados. Ele mede a performance de uma carteira de títulos, ou de um fundo, sob a ótica da rentabilidade e do risco. Não necessariamente o fundo mais rentável é o melhor, mas sim a rentabilidade (retorno) classificada pelo risco (menor volatilidade) a ela associado. O conceito é que todo retorno tem o seu preço e, portanto, quanto maior for o IS, melhor.

Como é a classificação dos Fundos de Investimentos?

- Fundos de Renda Fixa: são aqueles compostos, em sua maioria, por aplicações em títulos que têm uma taxa de retorno fixa. Uma parcela menor de sua composição pode incluir ações e/ou título cuja taxa de retorno seja variável.

- Fundos de Renda Variável: são aqueles cuja composição é, em sua maior parte, de aplicações em ações e/ou título cuja taxa de retorno é variável e, portanto, depende de seu desempenho no mercado. Se as ações e/ou títulos ou cotas que compõem o fundo tiverem um bom desempenho, o investidor lucra. Mas se o desempenho for ruim, ele perderá dinheiro.

- Fundos Abertos: são resgatáveis a qualquer momento, junto ao administrador do fundo, não havendo limite para o número de cotistas e têm prazo indeterminado de duração.

- Fundos Fechados: as cotas são não-resgatáveis junto ao emissor, sendo negociadas em bolsa de valores e/ou mercado de balcão organizado, tendo um número de cotistas limitado pelo seu estatuto e um prazo determinado para sua duração.

Os Fundos de Investimento e Fundos de Investimento em cotas, regulamentados pelas Instruções da CVM 409 e 411, foram classificados em sete classes a saber: Fundo de Curto Prazo, Fundo Referenciado, Fundo de Renda Fixa, Fundo Cambial, Fundo de Ações, Fundo de Dívida Externa e Fundo Multimercado.